segunda-feira, 17 de novembro de 2008

ARROZ ARBORIO - não tem jeito, tem que ser italiano

Risoto é uma delícia. Em pouco tempo de blog, já postei dois posts sobre risotos que fiz, um inclusive foi ontem. Se quiserem conferir, cliquem aqui:
- risoto de carne seca
- risoto de camarão

E mais do que comer, adoro fazer risotos. É uma terapia. Você pode inventar várias versões, o preparo é cuidadoso, é uma receita que todo mundo adora, super eclético (a depender da sua invenção, claro). Mas um bom risoto tem seus segredos. E eu só aprendi mesmo na prática.

Vamos a alguns segredos:

- uma colherada generosa de manteiga no final de tudo garante a textura aveludada do arroz
- refogar a cebola no começo com manteiga em vez de azeite também ajuda. Se bem que nesse caso, é bom pingar um pouco de azeite pra não deixar a manteiga escurecer
- o vinho branco como primeiro líquido de cozimento do arroz, em temperatura ambiente, faz toda diferença no cheiro e no gosto do risoto
- Antes de colocar o primeiro líquido de cozimento, deixe o arroz "fritar" um pouco na cebola e na manteiga

Além dessas dicas, com certeza há várias outras. Mas uma é ESSENCIAL: o arroz! Precisa ser arborio ou carnarole (eu particularmente prefiro o arborio) e precisa ser italiano! Já testei outras versões, tipo Tio João e não rola! Dentre as marcas italianas, tem também as minhas preferências. Esse da foto, De Cecco, é muito bom. Tem um, San Frediano, não é uma Brastemp, não. Quebra um galho, mas De Cecco é melhor. E pode ser um pouco mais caro, mas não arrasa todo o trabalho no final. Pensa nisso.

Não tem jeito, no risoto não dá pra economizar no arroz e no parmesão. Nada de comprar aqueles de saquinhos. Uiiii. Credo.

bjs

3 comentários:

alexandre disse...

Parmesão de saquinho? Isso, pra mim, nem é queijo! Não serve para absolutamente nada! É capaz de destruir qualquer receita. Odeio!

Nicolau Centola disse...

Vc já experimentou o vialone nano? Pra mim é o melhor. É mais difícil de achar, mas vale a pena... vc vai curtir.

Eu não uso azeite no risoto, a não ser aquele fio que vc falou para não escurecer. De resto, só manteiga, muita manteiga. Fiz outro dia um com uva e presunto cru. Vou ver as suas receitas.

bj

Eduardo Ayrosa disse...

Salve Luciana!
Eu disse que vinha no seu blog, né? Achei.
Gosto de risotos, sim, mas também gosto demais de "arrozes" interessantes. Eu faço fois que ficam, modéstia à parte, bastante bons. Um é de polvo, outro é de tamboril. Não podem ser feitos com arroz de risoto,pois demes ser molhados, mas não cremosos.
Aliás, sobre risoto, fazemos aqui em casa um de pera com rúcula. A pera tem que enyrar bem no fim do cozimento do arroz.
Quem sabe não fazemos uma reunião gastronômica na casa do Alexandre?
bjs
Eduardo Ayrosa