segunda-feira, 20 de outubro de 2008

FEBO - O CROQUETE DE AMSTERDÃ

Como hoje é segunda-feira e eu não fui a nenhum restaurante pra reclamar (você já votou na minha enquete aí ao lado?), quero relembrar uma experiência bem recente: o croquete que comi em Amsterdã.
Quando estava programando minha viagem, fiz uma pesquisa na internet, naveguei em algumas indicações e achei um blog de um fotógrafo que morou um ano e meio em Amsterdã, A Janela Laranja. Muito bacana. Se você for viajar pela Europa, entra lá porque ele dá várias dicas. Eu imprimi várias.

Dentre as dicas do Márcio - o dono do blog - achei um post que falava do tradicional croquete de carne holandês e citava o que ele achava o melhor de todos: o da rede FEBO. Marquei a dica e quando estava em Amsterdã, no meio da caminhada com minhas amigas, achei! Não resisti.

O lance é meio roots. A cara do local é de uma espécie de pastelaria, lotado, bem popular. Fila nos caixas - pra comprar além do croquete, uma batata frita com maionese - e ao lado umas máquinas. Você coloca o dinheiro ali e tchan! Uma portinha se abre e seu croquete sai dali, quentinho, com uma casquinha crocante por fora e o creme de carne mole por dentro. Olha a foto aí ao lado. É disso que estou falando.

É bem verdade que o meu veio meio oco e tive que tentar um outro. E também é bem verdade que se você for comer diretamente das máquinas, tem que pedir ajuda pra alguém local que possa te dizer qual é o de carne, pois tem milhares de tipos diferentes. Até de legumes tem. Mas nossa blitz pelo FEBO foi bacana. Valeu a visita. Não repetimos, mas valeu.

Se você já comeu algo típico em alguma das suas viagens e quer dividir comigo, comenta aí.
Amanhã vou contar de um restaurante francês que foi uma excelente descoberta.

bjs

2 comentários:

Nicolau Centola disse...

Fui pra Amsterdã há 12 anos e não encontrei esses famosos croquetes. Pq será? hehehehe...

bj

Alexandre disse...

Quando dei de cara com o Febo, estava procurando um lugar pra almoçar com os amigos. Não resistimos e paramos pra experimentar um. Amamos. Cada um pegou mais um, mais outro, outro... E adeus almoço! Ficamos só nos croquetes mesmo. Não voltamos ali, mas nos empanturramos na primeira e única vez.
Nem perguntei de que eram: fui escolhendo pela aparência, e adorando todos. Meu preferido parecia ser de carneiro com curry.
Bjs,
Alex