sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

ARRIBA!


Eu adoro comida mexicana!

E fazia um certo tempo que não comia. Aprendi a comer comida mexicana em São Paulo, quando eu e minhas amigas da faculdade (saudades!!!) íamos muito no Viva México, ali na Fradique Coutinho. Já demos boas risadas lá (né, Bia?) e o tempero da comida era picante na medida certa.

Aqui no Rio, conheci o El Pallomar e fiquei mais tranquila. Não que não existissem outros restaurantes mexicanos mas não sei porquê aqui no Rio mexicando era sinônimo de pegação. Bem sabe o que estou falando as pessoas que frequentaram o "segunda sem lei" do Cozumel, no Leblon, e quem tenta a sorte no Guapo Loco (se bem que tenho boas lembranças do Guapo de Búzios, quando fui com um amigo, cedo, pra jantar, e na hora que descemos pra ir embora o bicho tava pegando com uma música altíssima que embalou nossas margueritas a mais. Ficamos dançando, claro!).

Bom, ontem depois do trabalho, fui parar com a "diretoria", no El Pallomar. Existem dois: um no shopping Barra Point (Armando Lombardi, 350) e outro no Parque das Rosas. Se você quer só comer, qualquer um dos dois vale. Mas se quer juntar um ambiente gostoso, aberto, de frente pra uma lagoa bucólica, vá no do Barra Point. Eu acho mais agradável. E me pareceu ontem - quando fui no do Rosas - que a comida também anda lá um pouco mais caprichada no do shopping....

Depois das entradinhas clássicas, eu sempre vou de burrito. É meu pedido preferido. Ontem, não fiz diferente. E sempre vou na de machaca, uma espécie de carne de sol, mais leve, desfiada, ma-ra-vi-lho-sa! O Burrito estava uma delícia, crocante mas sem tirar a textura da massa de trigo, bem recheado, enfim, saboroso mesmo. A frozzen, já não posso dizer muita coisa... Estava enjoada, forte, ruim.
O "senão" de hoje vai pro atendimento, de novo. O garçom muito atencioso e cordial. Bacana de verdade. Mas fomos interrompidos várias vezes ao final do jantar pelas pessoas do local que vinham perguntar:

- querem algo mais da cozinha?

- querem algo mais do bar?

- querem algo mais do restaurante?

E olha, nem era tarde! O Nó de Corda ao lado pegando fogo, bombando, e o El Pallomar nos expulsando literalmente! Chaaaaaato....

ainda bem que a cia era boa.

cotação paara o EL Pallomar: colher de sobremesa.


bjs

2 comentários:

alexandre disse...

Meu preferido é o Guapo Loco, mas eu acabo comendo com muito mais freqüência no Rota 66, na Cobal do Humaitá, por estar mais no meu caminho. Assim como você, meu prato principal, sempre acaba sendo burrito, porque eu amo.

Cozumel? Houve época em que eu ia lá 2, 3 vezes por mês, adorava, faz uns 8 ou 10 anos.

Mexicano que é furada total: o outro mexicano que tem na Cobal do Humaitá, sem ser o Rota 66. Esqueci o nome, não lembro de jeito nenhum agora, sacanagem... Mas lembre-se: é ruim.

Anônimo disse...

Adoro comida mexicana. Peguei essa mania quando morei nos estados unidos. parece que lá eles nao querem os mexicanos no país deles, mas amam a comida mexicana (que pra falar a verdade, nada se parece com a que comemos aqui, mas tá valendo, né!?)
Sempre que bate aquela vontade de comida mexicana vou a el palomar do barra point. nunca fui no cozumel e no guapo so fui para beber mesmo! no de buzios principalmente...
bjs
Paula