segunda-feira, 25 de outubro de 2010

COMO É BOM SE SURPREENDER

Eu não gosto de passas. Mas quando eu vejo que um prato foi elaborado de forma que passas fazem sentido, eu não deixo de comer e muito menos separo as passas.
Arroz com passas, não como. Nao vejo sentido. Mas apfelstrudel com passas eu como. Vejo sentido.
E assim eu sigo. De maneira que poucas vezes eu deixo de provar algo e não raro eu me surpreendo positivamente e vejo como se permitir experiências novas é bom quando o assunto é comida.

Hoje foi um dia desses. Fui conhecer o restaurante Domitila, da Larrissa Aguiar, em São Paulo. É um buffet executivo, daqueles restaurantes bem pra quem trabalha ali pela região do Itaim. Já devia essa visita a ela e também estava curiosa para conhecer a proposta da qual ela fala com tanto orgulho. Larissa tem uma história de empreendorismo que me fascinou desde que a conheci.

Confesso que já na entrada, vendo o buffet montado, já fiquei com invejinha de quem tem aquela opção de almoço perto do trabalho. A minha realidade nesse assunto é tão dura que metade daquela intenção da Larrisa pra mim já estaria excelente. Porque comida do dia a dia, naquela uma horinha que temos no trabalho, precisa ser ruim? Larissa mostra que, com amor ao que se faz e servindo comida temperada na honestidade, isso pode ser diferente.

Bom, mas papo vai, papo vem, um belo cuscus paulista de palmito pupunha aqui, uma deliciosa beringela com castanha picadinha em cima ali, uma inacreditável endívia recheada com pera assada cá, um pão de escarola e tomate molhadinho acolá e eis que chega a hora da sobremesa. Eu já sabia quais eram as duas opções: creme de abacate com crocante de castanha e creme de cupuaçu com brigadeiro meio amargo. Não tive dúvida e já pedi que ela guardasse pra mim: creme de abacate, oras.

Primeiro porque eu amo abacate. Segundo por que, confesso, não sou muito fã de cupuaçu. E poucas vezes peço sobremesas de chocolate. Mas... no meio do caminho havia Larrisa, havia Larissa no meio do caminho. Não é que ela mandou vir as duas à mesa pra eu provar? Ok, não era uma tarefa lá muito dura, ne? Comecei com o creme de abacate e raspei o prato. Eu sabia que tinha ainda um segundo round mas estava bom demais!

Aí, fui lá eu provar a segunda sobremesa. Nào foi por delicadeza, não. O negócio tava bonito.... No que coloquei a colher pra pegar as duas camadas juntas e levei à boca.... hummmmmmmmmmm..... Bingo! Fui pega! Agradeci ter provado, agradeci o fato de a Larissa nem ter perguntado se seu queria! E me vi naquela situação descrita no começo do post. Gostei tanto que, mesmo o creme de abacate estando tão bom, não sei dizer do que gostei mais.

Larissa, parabéns pelo seu projeto, foco e dedicação.

Paulistanos, se permitam um almoço no Domitila mesmo se você não trabalhar por ali. Você vai, assim como eu, se surpreender com alguma coisa.

Domitila - Rua Clodomiro Amazonas, 99, Itaim, São Paulo.




2 comentários:

Jorge Ramiro disse...

Quão rico é um bom comer strudel. Eu vejo as fotos. Eu tenho uma receita que a minha avó me ensinou a fazer strudel. É semelhante a um strudel que você pode comer em restaurantes itaim.

Blogger disse...

There's a chance you're qualified for a free $1,000 Amazon Gift Card.