sábado, 18 de julho de 2009

KIBE OU QUIBE?

Eu adoro comida árabe. Gosto de todas as especilidades, dos temperos azedinhos, do hortelã, enfim.

Tem alguns restaurantes dos quais gosto muito, mas o disparado pra mim é o Arábia, de São Paulo. O tempero lá é libanês e eu acho tudo uma delícia. O Almanara voltou a viver e recentemente estive almoçando lá e também tive uma boa experiência. E mais barata, claro. Aqui no Rio, quando trabalhava em Botafogo, comia sempre no Rio Sul, ali no Seu Nacib. É honesto, preço bom e não faz feio.

De qualquer forma, não há, mesmo nessas casas consagradas, kibe (ou seria quibe) mais gostoso que o de forno da minha prima, Haidê.

Haidê é daquelas "come quieto". Cozinha super bem, tem um tempero delicioso, caprichado, na medida, mas não faz alarde de seus dotes. Não sei se é porque minha mãe sempre ocupa o posto na cozinha ou sei lá o quê.
O fato é que sempre que ela aporta aqui em casa pra uma temporada carioca, eu peço e imploro por seu quibe de bandeja, no forno. É divino. Fofo, com batante hortelã, molhadinho, não muito alto, croconte em cima , enfim, DOS DEUSES. E quando ela faz, lógico, sempre faz a ais para que eu possa congelar e comer aos poucos quando estou alone.
Além do quibe (ou Kibe???), ela faz um tabule azedinho de limão na medida, tudo bem picadinho. E ainda um arroz com aletria que, como diz meu irmão Rodrigo, custaria 5 vezes mais num restaurante.
Vou ajoelhar pela receita da Haidê para poder compartilhar com vcs, ok?
Aliás, a filha dela tá sempre olhando o blog, sendo assim: Camila, vai lá no email do blog e manda pra mim, vai?

bjs


3 comentários:

Alexandre disse...

Nossa, Lu, eu tb adoro quibe. Sério! Não consigo ir a um restaurante árabe e não pedir um quibe de entrada. Eu simplesmente TENHO que provar o quibe do lugar.

Adoro comida árabe. O meu restaurante árabe favorito é o Cedro do Líbano, no Saara. É tradicionalzão, simples, comida farta e deliciosa. Até o pão árabe de lá é diferente, feito no local. Bem ao lado tem outro ótimo e muito parecido, o Sírio & Libanês. Na verdade, é difícil saber qual o melhor. Acho esses dois melhores (e certamente mais baratos) que Amyr, Árabe da Gávea e outros árabes mais badalados.

Nicolau Centola disse...

Lu, quando vc vier para SP de novo, iremos no Almanara lá do centrão, que existe desde 1950 na Basílio da Gama, uma rua escondidinha do lado da Praça da República. Se é que vc já não foi lá. Dá de mil a zero nos outros. Você nunc amais vai querer comer em outro Almanara. Além do local ser super lindo, bem anos 50 mesmo, com direito a pintura de camelos nas paredes (veja o site http://www.almanara.com.br), é um rodízio, que inclui desde esfirras até quibe cru. É de morrer. Já está convidade, é só aparecer. bj.

Anônimo disse...

cadê a receita desse kibe???...please, me deu água na boca...rsrrs